5 motivos para usar roupas de uma Roupateca Moda Sustentável

Ontem (02/11) abriu na capital de São Paulo a primeira biblioteca de roupas do Brasil, a House of Bubbles que é mais um espaço colaborativo da rede House of All. Conhecida como “Roupateca” a House of Bubbles conta com um guarda-roupa compartilhado com mais de 100 roupas e acessórios disponíveis para o público através de um sistema de assinatura e está localizada na Rua Dr. Virgílio de Carvalho Pinto, 61, Pinheiros.

Assim, para ter acesso às peças você precisa pagar (100, 200 ou 300 reais) para contratar o serviço e poder retirar um, três ou seis itens, respectivamente, a cada vez. Lembrando que as peças devem ser devolvidas em até 10 dias lavadas e que após devolver alguma peça o ciclo recomeça e você pode pegar novas.

House of Bubbles (Foto: Reprodução Veja SP |Nivaldo Grolla )

House of Bubbles (Foto: Reprodução Veja SP |Nivaldo Grolla )

Achou diferente?
A ideia de Biblioteca de Roupas vem da Europa e já existe em Amsterdã (LENA The Fashion Library) e na Alemanha, em Hamburgo (Lend like a friend). 

Que a ideia é diferente nós sabemos, mas para você entender a importância das Bibliotecas de Roupas eu separei 5 motivos para usar roupas de uma Roupateca, confira: 

biblioteca-de-roupas-entenda-de-moda-lena
 1. Variedade sem incentivar o consumo desenfreado
Quem nunca quis ter um casaco de cada cor que ficasse perfeito para cada look específico? Então, o legal da biblioteca de roupas é que você tem essa possibilidade sem precisar comprar 40 casacos para sentir que tem um guarda-roupa variado e com opções.

2. Arriscar sem comprometer seu salário
Sabe aquela tendência do momento que você está louca para usar? E aí você vai, gasta seu dinheiro, usa uma vez e nunca mais usa de novo porque detestou ou enjoou? Então, quando você participa de uma biblioteca de roupas, basta devolver sem o peso na consciência de ter consumido por impulso.

3. Descobrir quais peças realmente combinam com você
O mais legal deste guarda-roupa compartilhado é que se você realmente gostar de uma peça, em muitos países você pode comprá-la! Ou seja, além de poder variar e arriscar, você pode descobrir um estilo próprio e único por usar roupas que provavelmente você não compraria ou pararia para experimentar.

lena-library

4. Aprenda a compartilhar
Economia criativa e compartilhada está crescendo cada vez mais porque existem pessoas que estão vendo que juntos é possível obter lucro de uma maneira que você dissemina o bem. E é isso que você aprende ao compartilhar roupas: desapego, autenticidade e trocar experiências que te fazem ser alguem melhor.

5. Abra a mente
Infelizmente ainda existem pessoas que não gostam da ideia de brechós, eventos de troca de roupas ou bibliotecas de roupas porque não se sentem a vontade em usar algo que já passou por outra pessoa. Agora eu pergunto, como você se sente a vontade em sustentar uma indústria que escraviza pessoas para que você mantenha um consumo desenfreado? Estamos num momento que o mundo pede para sermos conscientes, nossas matérias-primas podem se esgotar, as mudanças climáticas só aumentam, a pobreza nos países de terceiro mundo está cada vez pior e todos os outros problemas que vemos advém do capitalismo que se perdeu ao se tornar tão selvagem… Por isso, devemos abrir a mente e repensar a forma de consumo. E por que não começar a mudança participando de uma economia compartilhada que faz com que você tenha acesso a muitas roupas, sem prejudicar a natureza para isso?

Por fim, eu como amante de brechós e eventos de troca de roupas, só tenho a dizer que estou louca para vivenciar como funciona na prática a biblioteca de roupas que é um guarda-roupa compartilhado único ♥

O que acharam do post? Você usaria roupas de um guarda-roupa compartilhado? Gostou da ideia da roupateca? 


Fundadora do Entenda de Moda, estudante de Relações Internacionais, faz parte da ONG Ecosurf e mantém viva sua paixão e conhecimento sobre moda todos os dias, defendendo que moda e ativismo podem (e DEVEM!) caminhar juntos com muito estilo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *